quarta-feira, 17 de julho de 2019

ENCCEJA - Exame recebe inscrições de pessoas privadas de liberdade e de jovens sob medida socioeducativa

Estão abertas até o dia 26 de julho as inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para pessoas privadas de liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Encceja Nacional PPL). As inscrições devem ser feitas pelo responsável pedagógico de cada unidade prisional ou socioeducativa.

Podem ser inscritos apenas adultos privados de liberdade e jovens sob medida socioeducativa das unidades ligadas aos órgãos de administração prisional e socioeducativa brasileiros que firmarem Termo de Adesão, Responsabilidades e Compromissos com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). A adesão também é feita exclusivamente pela internet e o prazo termina na próxima sexta-feira, 19 de julho.

O Encceja é uma iniciativa do Inep direcionada aos jovens e adultos privados de liberdade que não concluíram os estudos na idade adequada. O exame é uma oportunidade para obtenção dos certificados do ensino fundamental e médio. Para realizar as provas, o participante deve ter, na data da aplicação, o mínimo de 15 anos de idade, se desejar a certificação para o ensino fundamental, e pelo menos 18 anos para o ensino médio. As provas do Encceja Nacional PPL serão aplicadas em 8 e 9 de outubro.

O exame é dividido em quatro provas objetivas por nível de ensino e uma redação. Cada prova objetiva tem 30 questões de múltipla escolha. Aqueles que buscam a certificação do ensino fundamental serão avaliados nas áreas de Ciências Naturais; História e Geografia; Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física e Redação; e Matemática. Para o ensino médio, o exame exigirá conhecimento nas áreas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias; Linguagens e Códigos e suas Tecnologias e Redação; Matemática e suas Tecnologias.

Confira o edital do Encceja Nacional PPL

Acesse o Sistema de Adesão e Inscrição PPL

Saiba mais sobre o Encceja
 
FONTE: INEP

segunda-feira, 15 de julho de 2019

MINAS GERAIS - Cartilha chama atenção para saúde auditiva no ambiente escolar

Secretarias de Estado estão entre os parceiros para criação do material que visa sensibilizar profissionais da saúde e da educação

A Secretaria de Estado de Saúde (SES), juntamente com a Secretaria de Estado de Educação (SEE) e outros parceiros, participou da elaboração de uma Cartilha de Saúde Auditiva no Ambiente Escolar. O material, disponibilizado on-line, foi desenvolvido de modo intersetorial para fomentar ações que atentem para a saúde da criança em período letivo.

O objetivo do material é promover o acesso dos estudantes aos serviços da Atenção Primária à Saúde, por meio da articulação com demais espaços de proteção da criança, além de identificar em tempo oportuno crianças suscetíveis a apresentar alterações auditivas. Com isso, espera-se minimizar os danos causados pela deficiência auditiva na primeira infância e fortalecer as Redes de Atenção à Saúde.

Também são parceiros na criação da cartilha a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), Conselho Regional de Fonoaudiologia 6ª Região e Université Clermont Auvergne (UCA), da França.

Diagnóstico

Dividida em três capítulos, a cartilha fornece todo o encaminhamento de como identificar crianças com risco de perda auditiva. O diagnóstico é feito por meio do Instrumento de Triagem Auditiva Infantil (Itai), que faz parte da cartilha. Trata-se de um formulário idealizado, desenvolvido e validado como parte de um projeto de cooperação internacional entre o Departamento de Fonoaudiologia da UFMG e o Laboratório de Biofísica da UCA, na França.

Após ser identificada como uma criança com risco para perda auditiva, a mesma deverá ser encaminhada para a Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência.

A UBS fará atendimento multiprofissional e, caso a equipe observe necessidade, encaminhará a criança para a devida avaliação na rede assistencial especializada de sua região de saúde. Após a avaliação, a equipe irá compartilhar a situação da criança com a escola, de modo que ambas se responsabilizem pelo cuidado.

FONTE: AGÊNCIA MINAS

PARANÁ PSS Julho/2019 - Classificação Provisória

Classificação Provisória do Processo Seletivo Simplificado - PSS Julho 2019 para Contratação Temporária de Professores, Pedagogos, Intérprete de Libras e Auxiliares de Serviços Gerais da Secretaria da Educação do Paraná


Se a pontuação não confere, protocole Recurso no NRE, nos dias 16 e 17.07.2019, seguindo as orientações do item 6.2 dos Editais. 

Caso não encontre o comprovante de inscrição dos editais que estão vigentes, não houve inscrição.
 
LISTAGEM DA CLASSIFICAÇÃO PROVISÓRA A listagem de classificação provisória tem como objetivo a verificação da pontuação que consta na listagem com a pontuação obtida no Comprovante de Inscrição definitivo. Serão aceitos Recursos com questionamentos sobre a Classificação Provisória, desde que estejam em conformidade com o disposto no Edital.

COMPROVANTE DEFINITIVO

O Comprovante de Inscrição definitivo deve ser apresentado pelo candidato no momento da Comprovação de Títulos. Este documento está disponível no Sistema PSS a partir do dia da divulgação da classificação provisória. Qualquer impressão de comprovante anterior a esta data não terá validade.

O candidato classificado deverá aguardar a convocação para comparecer ao local indicado pelo NRE para a comprovação dos títulos informados na inscrição.

Esta convocação será realizada exclusivamente pelo NRE onde o candidato fez a inscrição, e estará disponível no site do NRE.

É responsabilidade do candidato acompanhar as publicações relacionadas ao PSS por meio do endereço eletrônico do NRE de inscrição.
FONTE: SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ

sábado, 13 de julho de 2019

PARANÁ - Secretaria e Defesa Civil lançam cartilha das Brigadas Escolares

A Secretaria de Estado da Educação e do Esporte, juntamente com a Defesa Civil e a Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho, lançou no dia 02 de julho a cartilha do Programa Brigadas Escolares - Defesa Civil na Escola.

BAIXE AQUI A CARTILHA DAS BRIGADAS ESCOLARES.

O material foi desenvolvido pela Defesa Civil em conjunto com as duas secretarias com o objetivo de explicar o funcionamento do Programa no âmbito escolar e realizar orientações de como agir em caso de emergências, considerando cada tipo de deficiência. Na cartilha, há orientações e dicas sobre o que fazer para ajudar estudantes surdos, com dificuldade de locomoção, autistas e cegos ou com baixa visão.

ASSISTA AQUI A ANIMAÇÃO COM AS DICAS DE SEGURANÇA PARA A ESCOLA.


PAPER TOYS - Além da cartilha do Programa, foram lançados também dois “paper toys" em modelo 3D, que podem ser montados facilmente. Os modelos apresentados lembram figuras emblemáticas do Programa, sendo incluindo também um modelo que representa a figura do autismo.

BAIXE AQUI E AQUI OS MODELOS PARA IMPRIMIR E MONTAR.

fonte: Secretaria da Educação do Paraná

terça-feira, 9 de julho de 2019

Educação Básica - Instituições têm até sexta-feira, 12, para se inscrever no Ciência na Escola

O prazo para as instituições de ensino interessadas em participar do Programa Ciência na Escola foi prorrogado para as 23h59 de 12 de julho. O cadastro das propostas tinha se encerrado em 24 de junho. A iniciativa busca aprimorar o ensino de ciências na educação básica, em especial nos anos finais dos ensinos fundamental e médio.

As propostas devem ser submetidas por universidades federais pelo site do programa. Estas devem se juntar com pelo menos um Instituto Federal de Ciência e Tecnologia (IF) ou um Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet). O consórcio/rede de instituições pode ainda conter:
  • instituições de educação superior públicas ou privadas;
  • institutos de ciência e tecnologia;
  • redes educacionais estaduais;
  • redes educacionais municipais;
  • espaços científicos e culturais, como museus, planetários e observatórios.
O investimento do Ministério da Educação (MEC) para o projeto, que ainda conta com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), é de R$ 100 milhões. São até R$ 20 milhões para propostas regionais — que envolvam ao menos três estados da mesma Região do País —, R$ 10 milhões para interestaduais — dois estados da mesma Região — e R$ 4 milhões para iniciativas em um só estado.

Os objetivos do Programa Ciência na Escola são:
  • aprimorar o ensino de ciências nas escolas de educação básica;
  • promover o ensino por investigação voltado à solução de problemas;
  • intensificar a qualificação de professores da educação básica para o ensino de ciências;
  • estimular o interesse dos alunos da educação básica pelas carreiras científicas;
  • identificar jovens talentos para as ciências;
  • fomentar a implementação de soluções inovadoras que contribuam para aprimorar o ensino e o aprendizado de ciências;
  • incentivar o uso de novas tecnologias educacionais e novos métodos de ensino de ciências;
  • fortalecer a interação entre escolas de educação básica, instituições de ensino superior, espaços de ciência e outras instituições de ciência, tecnologia e inovação;
  • democratizar o conhecimento e popularizar a ciência.
O programa teve início em abril deste ano. Foram quatro ações simultâneas: chamada pública para instituições, chamada pública para pesquisadores, Olimpíada Nacional de Ciências e especialização a distância em ensino de ciência.

O Ciência na Escola valoriza a perspectiva pedagógica de que o aluno seja o protagonista na construção e na apropriação do conhecimento, além do aprimoramento do ensino de ciências na educação básica com elementos de ensino por:
  • investigação;
  • mão na massa;
  • abrangência;
  • criatividade;
  • inovação;
  • diversidade;
  • democratização do conhecimento;
  • popularização da ciência.
O que se espera é que as propostas selecionadas promovam o aprimoramento do ensino de ciências e que sua execução seja capaz de:
  • intensificar a vivência de alunos das redes públicas de ensino fundamental e médio com métodos de investigação científica para a resolução de problemas, com aplicação no cotidiano;
  • estimular a aproximação e a interação entre atores relevantes à produção do conhecimento científico, escolas de ensino fundamental e médio, instituições de ensino superior, espaços de ciência e outras instituições de ciência, tecnologia e inovação em benefício do ensino de ciências nas escolas públicas de educação básica;
  • despertar, estimular e incentivar talentos e habilidades em alunos da educação básica para as ciências;
  • promover a qualificação de professores da educação básica para o ensino de ciências sob a perspectiva da aprendizagem pela investigação e adoção de procedimentos científicos;
  • contribuir para a redução das desigualdades socioeducacionais no país.
 
fonte: MEC

sexta-feira, 5 de julho de 2019

OBMEP 2019 - Classificados para a 2ª Fase

Lista de Classificados para a 2ª Fase do OBMEP 2019


CONFIRA
 
CALENDÁRIO
  • Período de solicitação de tratamento especial: De 08 de Julho a 09 de Agosto 
  • Divulgação dos locais de prova: Dia 27 de Agosto - Terça-feira - 12:00h. (Horário de Brasília) 
  •  Data/Hora da Prova Dia 28 de Setembro - Sábado - 14:30h. (Horário de Brasília)

Cada escola deverá cadastrar os professores dos alunos classificados.
Período de cadastramento - 09 de julho a 13 de setembro 
 
 
 
fonte: OBMEP

Educação de SP lança planejamento estratégico até 2022

Documento define metas e estratégias para tornar São Paulo referência em educação pública do Brasil; Secretaria vai usar ferramenta do governo do Estado para fazer monitoramento dos indicadores

A Secretaria Estadual da Educação lançou nesta quarta-feira (3) o Plano Estratégico para o século XXI. O documento define metas, valores e estratégias da Pasta até o ano de 2022 e tem como premissa garantir que todos os estudantes da rede pública de São Paulo tenham aprendizagem de excelência e concluam todas as etapas da educação básica na idade certa.
 
Acesse
O plano foi elaborado a partir de um diagnóstico da educação paulista e da escuta de gestores, equipes técnicas, dirigentes, diretores, professores e estudantes. Elas também estão em consonância com o Plano Nacional da Educação, com o Plano Estadual da Educação e com o Programa do Governo.

O plano tem como visão de futuro transformar o estado de São Paulo na principal referência de educação pública do Brasil até 2022. Para 2030, a visão de futuro é que o Estado esteja entre os sistemas educacionais do mundo que mais avançam na aprendizagem. 

Objetivos estratégicos

Para alcançar a visão de futuro 2022 e 2030, o plano define como um de seus objetivos estratégicos liderar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2021. São ainda objetivos estratégicos educar os estudantes para o século 21, profissionalizar a gestão de pessoas e aumentar a eficiência operacional com melhoria da qualidade do gasto público.

Para atingir os objetivos estratégicos, foram definidos projetos prioritários articulados em três grandes frentes: aprendizagem, pessoas e gestão. Dessa forma, todos os envolvidos na educação estadual serão contemplados por políticas públicas que visam a melhoria dos índices de aprendizagem dos alunos, incluindo professores e comunidade escolar 

Aprendizagem

A frente aprendizagem será contemplada por meio de programas como o Inova Educação, Educação em Tempo Integral, Gestão de Aprendizagem, Educa SP e Regime de Colaboração.

Os programas trazem inovações para que as atividades educativas sejam mais alinhadas às vocações, desejos e realidades de cada aluno; promovam o desenvolvimento intelectual, emocional, social e cultural dos estudantes; reduzam a evasão escolar; melhorem o clima nas escolas; fortaleçam a ação dos professores e criem novos vínculos com os estudantes. 

Pessoas

Nessa frente, estão os projetos Talentos em Rede, Profissionais da Educação para o Século XXI e Comunicação e Engajamento. Esses projetos visam identificar, desenvolver e reter talentos, promover um ambiente de trabalho saudável, valorizar e reconhecer os profissionais da educação por critérios claros e justos e assegurar condições adequadas para melhoria da aprendizagem dos estudantes.

Uma das frentes já iniciadas é o Projeto Líderes Públicos, cujo objetivo é profissionalizar a gestão de pessoas na rede e adotar uma metodologia de seleção e avaliação de desempenho baseada em competências como liderança, resiliência e tomada de decisão. Além disso, será construída uma nova política de formação do magistério conectada com o Currículo Paulista e com a BNCC. 

Gestão

Nessa frente, estão os projetos Novo Modelo de Gestão e Compliance, Eficiência Operacional. Escola Mais Bonita e Segurança nas Escolas. Esses projetos estão ligados à melhoria da gestão da secretaria como um todo, por meio de otimização de processos, aumento de eficiência operacional e melhoria do gasto público para ampliar investimentos, sobretudo na infraestrutura fisica e tecnológica das escolas. Essa frente ainda abarca um projeto de segurança nas escolas.Este quesito inclui ainda a melhoria da infraestrutura física das escolas e dos dispositivos de segurança. 

Governança e monitoramento

Para garantir a implementação do plano, a Secretaria da Educação vai adotar um modelo de gestão e monitoramento dos projetos com metas anuais e trimestrais. Para dar agilidade aos processos, será utilizado um sistema informatizado de gestão estratégica de projetos em tempo real.

As metas e projetos serão acompanhadas a partir de uma estrutura de governança de quatro níveis abarcando toda a Secretaria de Educação, o Conselho de Gestão da Educação de São Paulo, o Conselho Estadual de Educação e o Governador.

Haverá ainda encontro semanais com secretários, coordenadores, líderes e equipes; mensais com o Conselho de Gestão SP; bimestrais envolvendo o Conselho de Educação; e por fim, haverá encontros trimestrais com o governador João Doria para discutir o andamento de projetos-chave da Secretaria. 
 
fonte: Secretaria Estadual da Educação de São Paulo