sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

As particulares, de olho no português

Primeira avaliação própria das escolas do setor em SP revela deficiências entre alunos da 5.ª série

Maria Rehder - O Estado de S. Paulo

O ensino de língua portuguesa nas primeiras séries do ciclo fundamental é o ponto fraco das escolas particulares inscritas na primeira avaliação própria do setor em São Paulo. O exame foi aplicado em 150 colégios do Estado em novembro.

Na prova de português do 5º ano do ensino fundamental, seis em cada dez escolas tiveram média inferior à obtida em 2007 pela rede particular paulista no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) do Ministério da Educação (veja box). Além dos alunos do 5º ano, participaram do "provão" estudantes do 9º ano do fundamental e 3º ano do ensino médio.

Em matemática, o resultado do 5º ano foi um pouco melhor, mas ainda deixou a desejar: 53,6% das escolas tiveram média inferior à da rede privada paulista no Saeb. O ensino médio foi a etapa com melhor desempenho: 71,8% das escolas alcançaram média superior à do exame do MEC.


O ensino de língua portuguesa nas primeiras séries do ciclo fundamental é o ponto fraco das escolas particulares inscritas na primeira avaliação própria do setor em São Paulo. O exame foi aplicado em 150 colégios do Estado em novembro.

Na prova de português do 5º ano do ensino fundamental, seis em cada dez escolas tiveram média inferior à obtida em 2007 pela rede particular paulista no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) do Ministério da Educação (veja box). Além dos alunos do 5º ano, participaram do "provão" estudantes do 9º ano do fundamental e 3º ano do ensino médio.


Em matemática, o resultado do 5º ano foi um pouco melhor, mas ainda deixou a desejar: 53,6% das escolas tiveram média inferior à da rede privada paulista no Saeb. O ensino médio foi a etapa com melhor desempenho: 71,8% das escolas alcançaram média superior à do exame do MEC.

Nenhum comentário: