quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Avaliação de alunos deve incluir rede particular em São Paulo

Parecer do Conselho Estadual da Educação deve ser votado em março.
Se aprovado, entrará em vigor ainda neste ano.

Da Agência Estado

Alunos de todas as escolas particulares do Estado de São Paulo poderão ser obrigados a participar de uma avaliação do governo, realizada atualmente apenas para a rede estadual. A medida consta de uma minuta de parecer do Conselho Estadual da Educação (CEE) sobre o assunto, finalizada na terça-feira (3). O parecer deve ser votado até o fim de março. Se aprovado, entra em vigor ainda neste ano.


Será a primeira vez que estudantes do ensino fundamental e médio da rede privada se submeterão obrigatoriamente a exames oficiais, como já é feito com faculdades e universidades.

O texto cita a Constituição Federal, a estadual e a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) para mostrar que o Estado tem a responsabilidade de avaliar todo o ensino básico e indica o Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar (Saresp) como o exame a ser adotado.


O Saresp é feito desde 1996 pela Secretaria de Estado da Educação e já teve diferentes formatos. Hoje, ele avalia todos os alunos da 2ª, 3ª, 6ª e 8ª séries e do 3º ano do ensino médio estadual.

Além de inscrever seus alunos, as escolas teriam de pagar pelo exame, segundo o documento. No ano passado, 215 escolas particulares participaram da prova voluntariamente e pagaram R$ 9,88 por aluno.

A rede privada paulista tem atualmente 1.057.004 alunos em 3.777 escolas de ensino fundamental e 1.930 de ensino médio. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Nenhum comentário: